sexta-feira, janeiro 28, 2011

ORAÇÃO PELO FILHO

Ideal para ser lida para os pais em dia de reunião, faz muito tempo que copiei de algum lugar e essa oração vem me acompanhando por todos esses anos, nunca deixei de ler, mas não me lembro mais de onde tirei, só sei que é linda, beijos...


Oração pelo filho 
    Senhor!
    É tão bom ter um filho.
    No entanto, às vezes, acho tão difícil criá-lo!
    Ajuda-me, Senhor, a acertar!
    Faz com que eu o compreenda em todas as situações.
    Que eu seja paciente com as suas atitudes; severo quando preciso.
    Mas que eu possa partilhar das suas alegrias, diminuir e suavizar as suas tristezas, esquecer suas faltas.
    Que sua linguagem me seja fácil.
    Que eu aceite as suas limitações.
    Que ele tenha a certeza do meu amor.
    Que eu esteja junto dele em todos os momentos, proteja-o de todos os perigos, Senhor!
    Faz com que ele seja feliz.
    E que eu possa dizer sempre.
    Obrigado Senhor, pelo filho que me deu!

quarta-feira, janeiro 26, 2011

O PÁSSARO SEM COR

Depois de ler e fazer uma roda de conversa sobre a história, peço para que os alunos transformem essa história em quadrinhos e o resultado é sempre surpreendente...



O PÁSSARO SEM COR

Eu adoro trabalhar essa história com os meus alunos, pois nos mostra o quanto podemos ajudar as pessoas e nos tornarmos melhores e também que a verdadeira beleza está dentro de cada um, então poderemos ser um pássaro sem cor ou muito colorido, a escolha é nossa, beijos...




Era uma vez um pássaro que tinha nascido diferente dos outros. Ele não tinha cor. E todos o chamavam de pássaro sem cor. Sempre que o chamavam assim, ele ficava triste. E ainda brincavam: - Ah! Se não tem cor, não é pássaro. Ele andava e voava de lá pra cá, sem saber o que fazer. Um dia, ele encontrou um velho pássaro muito inteligente e capaz de explicar coisas difíceis. Perguntou-lhe:
-Porque não tenho cor?
-Porque você é especial, um pássaro mágico! - respondeu o velho pássaro. - Você tem mais cores que os outros, mas ninguém ainda conseguiu vê-las. Descubra a mágica que existe em você e será o mais colorido de todos!
-Mas como, grande mestre? – perguntou o pássaro sem cor - Como vou descobrir esse segredo mágico?
 
E o velho sábio disse:
-Descubra-se! Saia caminhando e voando. Veja o que você pode fazer pelos outros e como deixar o mundo melhor. Aí saberá o quão colorido e belo você é.
O pássaro não entendeu direito, não sabia o que fazer, mas resolveu seguir o conselho. Caminhando e voando, viu alguém que precisava de ajuda, que se afogava e chamava:
-Por favor, alguém me ajude!
O pássaro sem cor saiu à procura de ajuda porque um menino se afogava. Quando foi salvo disse:
-Nossa, pássaro vermelho, que maravilha! Você é um anjo! Quando vi você, sabia que me salvaria.
O pássaro sem cor ficou assustado. Era a primeira vez que alguém o chamava de vermelho. Perguntou:
-Porque você me chama de vermelho, se não tenho cor?
E o menino disse:
-É lógico que você tem cor! E é linda! Você é vermelho, a cor da vida, a cor do sangue!
E com uma série de boas ações e gestos, cada um que encontrava o pássaro lhe atribuía uma cor. O pássaro sem cor já nem sabia mais qual cor tinha! Havia sido chamado de vermelho, verde, amarelo. Mas continuou o seu caminho, sempre ajudando quem precisava ou avisando quando havia perigo. Em cada lugar, era chamado de uma outra cor, azul quando salvou o mar, rosa quando salvou os botos cor-de-rosa, enfim, todas as cores. Já muito intrigado, porque agora todo mundo o chamava de pássaro colorido, ele voava pelas montanhas, quando avistou um pássaro indo em direção à rocha. Parecia meio cego pelo sol, não percebendo o risco que corria. Ele saiu em disparada e desviou o grande pássaro do acidente iminente. Passado o susto, o pássaro, que era muito bonito, disse:
-Pássaro sem cor, hoje você me salvou e ainda me deu uma lição. Eu debochava de você porque eu era lindo e você feio. Agora você é o mais belo dos pássaros, tem mais cores, é mais respeitado.
Os dois se despediram. Agradecendo um ao outro e, de repente, apareceu aquele velho pássaro sábio. O jovem, agora muito feliz, perguntou ao sábio:
-Como soube que eu era mágico e tinha todas essas cores?
E o velho disse:
-Você tinha a bondade nos olhos, a inteligência nas suas perguntas e a vontade de nunca dizer NÃO para quem pede ajuda. Eu tinha muita certeza que, caminhando e voando pela vida, você iria ajudar muita gente e salvaria muitas coisas, e se tornaria o mais belo e o mais respeitado de todos os pássaros. A mágica da vida é esta: aquele que quer e sabe fazer o bem, que tem o desejo de ajudar os outros, sempre será o mais querido. Pois descobriu as cores da bondade com inteligência e determinação.
 

Luiz Norberto Pascoal

sexta-feira, janeiro 21, 2011

PARA GOSTAR DE LER...POESIA

O Menino Azul


O menino quer um burrinho para passear. Um burrinho manso, que não corra nem pule, mas que saiba conversar. O menino quer um burrinho que saiba dizer o nome dos rios, das montanhas, das flores, — de tudo o que aparecer. O menino quer um burrinho que saiba inventar histórias bonitas com pessoas e bichos e com barquinhos no mar. E os dois sairão pelo mundo que é como um jardim apenas mais largo e talvez mais comprido e que não tenha fim. (Quem souber de um burrinho desses, pode escrever para a Ruas das Casas, Número das Portas, ao Menino Azul que não sabe ler.)

               Cecília Meireles

PARA GOSTAR DE LER...POESIA

A Porta

Eu sou feita de madeira Madeira, matéria morta Mas não há coisa no mundo Mais viva do que uma porta. Eu abro devagarinho Pra passar o menininho Eu abro bem com cuidado Pra passar o namorado Eu abro bem prazenteira Pra passar a cozinheira Eu abro de sopetão Pra passar o capitão. Só não abro pra essa gente Que diz (a mim bem me importa . . .) Que se uma pessoa é burra É burra como uma porta. Eu sou muito inteligente! Eu fecho a frente da casa Fecho a frente do quartel Fecho tudo nesse mundo Só vivo aberta no céu!

Vinícius De Moraes

sexta-feira, janeiro 07, 2011

CRACHÁ DE MESA 1

O crachá pronto ficará assim:

CRACHÁ DE MESA

Esses crachás ficam uma graça na mesa dos alunos. É só distribuir uma folha de sulfite para cada um e pedir para dobrar em quatro partes iguais, entregue uma tira dessas para cada aluno pintar e escrever seu nome, depois é só colar essa tira em um dos lados do crachá, espero que gostem!





PARCEIROS